Pitacos Fashion

Pitacos sobre moda, arte, cultura e muitas outras coisas. Welcome!

Subscribe to Pitacos Fashion Add to Technorati Favorites Add to Del.icio.us Favorites
abr 17

Pronto, chegamos!

Agora sim o Pitacos Fashion começa sua nova fase. Mais consistente e com mais gente para dar pitacos à vontade aqui!

Pois é, pra quem andou lendo, sabe que muitas coisas aconteceram. Eu, Danielle, que comecei essa loucura de blog, andei por aí e conheci muita gente interessante. Lá no curso de Consultoria de Imagem, conheci pessoas lindas, mas algumas que só poderiam mesmo ter formado um tal Quarteto Fashion Fantástico. Eu, Gi, Lili e o Fê. Não tive dúvidas que seria incrível se eles pudessem vir compartilhar Pitacos com a gente!

E agora, a Giovana e a Lilian estão comigo aqui para trocarmos muito mais ideias. Vejam aqui quem somos devidamente. O Felipe não é muito ligado às tecnologias, muuuito de vez em quando lembra de nos mandar um e-mail pra saber as novidades, mas duvido que ele leia nossas respostas! kkkkk De qualquer forma, ele estará presente aqui, em tudo o que falarmos e lembrarmos nessa trajetória que estamos traçando. Afinal ela só começou porque nós, que morávamos longe, chegávamos mais cedo e nos encontrávamos na biblioteca do Senac. Foi aí que começou esse troca-troca de pitacos.

Lembro que eu havia faltado na segunda aula por causa de uma chuva de verão, daquelas que fazem aqueles estragos bem conhecidos dos paulistas, e quando cheguei na outra aula, lá estava o Fê na biblioteca. Perguntei como havia sido a aula e que não estava entendendo o que tinha sido passado. Era um desenho, e, só pra lembrar, tenho duas mãos esquerdas para desenhos… Do outro lado da mesa estava a Lili, ouvindo seu iPod e lendo uma revista. Ela se encontrava com a Gi no caminho para o ponto de ônibus nas ruas desertas da Lapa. Depois a Gi, com muito esforço, fugia da loucura da produção do teatro que estava trabalhando, chegava mais cedo e lá nós tricotávamos, sonhávamos e ríamos. Muito! E nasceu e cresceu uma amizade. A distância tem sido nossa inimiga, mas a gente tem Twitter, Facebook e agora o Pitacos (que também tem Twitter!). Queremos estar cada vez mais unidas! Vocês também podem nos seguir, ali do ladinho tem nossos links! Prometemos ser bem legais, tá?! =D

Bom, sejam bem vindos a essa nova fase! Esperamos poder ajudá-los com dicas de moda, arte, cultura, lazer, etc. Fiquem à vontade em perguntar, mas principalmente, em dar pitacos!

 

(P.S.: Queremos deixar aqui registrado nosso agradecimento ao Maicol, que preparou essa nova casa e a deixou linda assim! ‘Brigada, amigo! )

Escrito por Dani Argibay em 17 abril, 2011 | Tags: , , ,

jan 16

Esta semana, como disse semana passada, rolou o Rio Fashion Week Inverno 2010. E claro que vou falar sobre isso.

E a tecnologia da comunicação mais uma vez mostrou sua força, pois, com esse negócio de Twitter, pude acompanhar, entender e comparar opiniões de forma mais rápida e prática. E, claro, tirar minhas próprias conclusões. Uma delas, que me pareceu muito incomum, é que as coleções que foram apresentadas não combinam com o Rio de Janeiro na prática. Bom, todos nós sabemos que lá é sinônimo de praia, calor e carnaval o ano inteiro. E não só pra nós brasileiros, mas para o mundo. Essa é a característica do Rio, é a sua identidade. Uma vez li num blog: ‘Assim como São Paulo tem um sambódromo para imitar o Rio, o Rio tem uma Fashion Week para imitar São Paulo.‘ Acho que esta última edição deixou isso mais claro, pelo menos pra mim. Até porque, nesta edição, no Rio foram 27 desfiles no total, enquanto em São Paulo serão 38. São Paulo já se estabeleceu no mundo fashion. E lá no Rio realmente não faz inverno para que aquelas coleções sejam usadas na vida real. Aliás, nem aqui em São Paulo tem feito… (aquecimento global, oi!) Acho até que algumas propostas foram bem apropriadas, abusando de curtos, transparências e tecidos leves. É que moda é uma coisa que faz parte do dia-a-dia da gente, afinal precisamos nos vestir. E quem não gosta de ficar bonita(o) e parecer descolada(o), antenada(o)?

Dos profissionais da área que acompanho, alguns eram só elogios. Às  vezes, até pareciam ser simpáticos ou politicamente corretos (para não dizer puxa-sacos. Oops!). Outros já eram mais sinceros, falando que não era adaptável ou que eram cópias de coleções internacionais. Mas o que importa mesmo é avaliar e entender as propostas e recriar essa moda em nosso cotidiano.  Por exemplo: eu adoro cachorro e achei super divertida a proposta da New Order. Mas não conseguiria adaptar seu conceito ao meu guarda-roupa. Já o desfile do Victor Dzenk teve bem o meu jeito, super me identifiquei, a-do-rei! E as coleções da Cantão, Maria Bonita Extra e Cavendish agradaram muito o meu gosto.  E vocês, com o que se identificaram? O que dos looks apresentados gostaria de adaptar ao seu Inverno 2010?

Da mídia, posso dizer que vi muita crítica e comparação. Quem compara, pára. E que atire a primeira pedra quem nunca pediu a Deus pra ter só um pouquinho do talento da Chanel. Em entrevista ao Portal Fashion Forward, o jornalista de moda internacional Godfrey Deeny disse: ‘Sempre existe inspiração. (…) A cópia não importa quando há interpretação. O que considero ruim é quando não há visão nenhuma em cima da inspiração‘. Se estamos nos sentindo inferiores é porque nos fazemos de tal. Um amigo meu cita em seu MSN: ‘A criatividade consiste em ver o que todo mundo vê e pensar o que ninguém pensou‘ (Albert Szent-Györgyi, médico húngaro vencedor do Prêmio Nobel de Medicina de 1937). Pelo menos em termos de Fashion Rio, não duvido que foi dado o máximo de cada designer e suas inspirações. Como já disse acima, a identidade do Rio é bem diferente da de São Paulo. E isso não é crítica, é constatação do fato de que cada lugar tem suas características peculiares que os fazem ter personalidades próprias. Assim como o ser humano que tem sua individualidade. Só que isso acaba nos estimulando a esperar mais do SPFW. Claro que, assim como no Fashion Rio, esperamos que as coleções venham com pensamentos que ninguém pensou. E se não vir, cabe a nós colocarmos nossa cacholinha para trabalhar e expressar nossa personalidade através de nossa indumentária. Ou seja, ver o que todos vêem e pensar do nosso jeito.

Ainda assim, vale lembrar que a palavra tendência voltou a ser tendência. E, segundo o que Glorinha Kalil interpretou do Fashion Rio, pode esperar para ver muito mini, transparências e segunda pele, brilho como o  lurex, saltos e plataformas, ankle boots ou botas de canos longuérrimos e cabeças adornadas. Já as bonitenhas da Oficina de Estilo twittaram que o vocabulário da estação será: ombros destacados, cintura marcada, volume na parte de baixo. Vamos conferir!

E enquanto vocês pensam pra me contar o que mais gostaram do Fashion Rio, deixo aqui para vocês saberem o que eu mais gostei de cada desfile, aquilo que achei adaptável à realidade, mesmo que seja uma peça aqui, outra acolá. Necessariamente nesta ordem:

 

 

Victor Dzenk (08/01/2010)

Maria Bonita Extra (11/01/2010)

Nica Kessler (13/01/2010)

Cavendish (10/01/2010)

Graça Ottoni (10/01/2010)

Filhas da Gaia (10/01/2010) e Andrea Marques( 13/01/2010)

Cantão (09/01/2010)

Têca (12/01/2010)

Mara Mac (10/01/2010)

Juliana Jabour (11/01/2010) e Giulia Borges (08/01/2010)

Walter Rodrigues (09/01/2010) e TNG (11/01/2010)

Patachou (13/01/2010)

Espaço Fashion (12/01/2010)

E esses são aqueles que eu não achei tãããão adaptáveis assim, não necessariamente nesta ordem (com excessão do última…). :P

Claudia Simões (11/01/2010)

New Order (13/01/2010)

Redley (12/01/2010)

R. Groove (12/01/2010)

Melk Z-Da (08/01/2010)

Acquastudio (11/01/2010) e Lucas Nascimento (09/01/2010)

Coven (10/01/2010)

Printing (09/01/2010)

O último e o primeiro: Alessa (13/01/2010) e Aüslander (08/01/2010)

Agora, criar fôlego para acompanhar a SPFW! Ser peona não é bolinho!!

As fotos foram retiradas do GNT Estilo.
Escrito por Dani Argibay em 16 janeiro, 2010 | Tags: , , , ,

dez 12
Não sei se todos que estão lendo sabem, mas minha mãe é manicure. A vida inteira eu ouço: ‘Nóóóóóssa, que unhas lindas você tem!!‘. Juro que a coisa do mauzoiádo funciona, pois, muitas das vezes, elas quebram em seguida. Da última vez, quebraram de 7 dedos. E minha mãe ainda é metida, porque faz questão de responder que ela fez e refez. Tá, não é porque é minha mãe, mas confesso que a bixa é boa mesmo! E lamento dizer a vocês que, apesar do marketing barato, ela está se aposentando…

Mas o assunto aqui é outro. Afinal, nada melhor (e higiênico) que uma pessoa com as unhas feitas, melhor ainda e mais bonito se estiverem bem feitas. Minha mãe mesmo tem praticamente TOC de olhar as mãos das pessoas. E repara meeeesmo se as unhas estão feitas ou não, se estão bem feitas, bem pitadas, como é o formato, se a pessoinha roe (écati! =/). E eu herdei um pouco disso dela, mas acabo reparando mais na cor do esmalte, mesmo. Então, vamos falar um pouco das cores?

Obviamente de acordo com o estilo e personalidade, a pessoa acaba tendo umas 3 cores que mais usa. Eu mesmo acabo variando entre o branquinho, vermelho e rosão. Mas, de vez em quando, me aventuro em algum lançamento, que logo perde a graça. Ainda bem que uma vez por semana a gente já troca de novo, né? Se bem que, além da conveniência me ajudar, confesso que sou viciada em fazer as unhas. Já cheguei a fazê-las 3 vezes na mesma semana! E detesto esmalte descascando! Neurótica, eu sei…

Eu ando lendo uns blogs por ai e vi algumas coisas sobre esmaltes muito legais. Umas cores escalafobéticas tipo azul metálico, laranja fluorescente, verde maçã, amarelo ovo, que só tendo mesmo muito estilo pra usar. A Vanessa Rozan, maquiadora super fashion, outro dia estava usando esse ai, Ocean Love Potion, da Sephora by OPI:

Eu acho estranho, pra mim. Mas acho super estiloso pra quem tem (o que eu chamo de) coragem!! Praticando a mania do momento, ou seja, twittando, li isso aqui: “‘Quero azul Twitter!’ De uma garota à manicure em Ipanema, sobre a cor de esmalte que desejava. (O Globo/Gente Boa/JFS – via @melhoresfrases)”. Bárbaro, não?!

Num outro blog consegui ver alguns lançamentos de verão da Colorama, cores fortérrimas. Chamam de cores quentes. Eu só consigo ver cores gritantes, nada a ver com temperatura! Mas usaria sim, na boa. Vê se não dá vontade?

Agora, coisas que acho totalmente out… Unhas artísticas, pra mim, são extremamente bregas!! Nada de oncinhas, zebrinhas, borboletinhas, florzinhas… Pára, né!! O único desses ‘inhas’ que se salva é a francesinha, e só porque fica bem natural. Caso contrário, só se você ainda tiver uns 10 anos de idade, vamos combinar…

E, pra variar um pouco, não vou deixar de falar dos nossos amiguinhos rapazes. Homens, por favor, cortem suas unhas regularmente! Segredo: mulheres não gostam de homens com unhas compridas, nem pintadas de branquinho Renda, como já vi por ai… E preto só vai ficar bacana se você for emo. Sério, tome cuidado para não ficar horrível! Se quiser, passe só incolor, é a melhor opção para homens, fica mais natural. Algumas marcas tem linhas específicas para este público. Como já disse por aqui, homem tem direito a se cuidar e a ter vaidade também, sim! Nada de preconceitos com homens que vão à manicure, muito pelo contrário! Mas tudo tem limite, né!

Pronto, aproveite que é sábado, agende com a manicure de sua preferência, as garotas podem soltar a criatividade e escolher a cor que mais tem a ver com seu humor e estilo e… Bora a-rrasar!!

Escrito por Dani Argibay em 12 dezembro, 2009 | Tags: , , ,