Pitacos Fashion

Pitacos sobre moda, arte, cultura e muitas outras coisas. Welcome!

Subscribe to Pitacos Fashion Add to Technorati Favorites Add to Del.icio.us Favorites
mar 09

Nossa… Faz tempo que não damos as caras aqui, né?! Desculpem-nos… Nada justifica nossa ausência neste meio que tanto amamos e dedicamos tanto carinho. Esses últimos tempos não tem sido nada fáceis… Cada uma de nós estamos com projetos (ou falta deles?), fora a distância que separam essas Pitaqueiras. Sou contra a distância. Mas fazer o que se vivemos num mundo tão grande onde somos apenas do tamanho dos nossos sonhos?! Sinto tanta falta dos meus…

Bom, chega de divagar e bora começar logo esse ano novo, até porque o Carnaval já foi faz tempo! E claro, Feliz 2012 à todos!

‘Cês já ouviram falar do Pinterest? Nossa, eu me apaixonei nessa rede social!! Gente, é mesmo muito legal!! E é muito simples de usar. Seu conceito é baseado em quadros de pins, tipo aqueles quadros nos corredores dos colégios com os avisos e tals, sabem? E conforme você vai vendo imagens enquanto navega pela internet, pode ir marcando seus pins e agrupando em boards separados por assuntos, conforme você

quiser organizar. Achei a ideia brilhante para quem quer, gosta e/ou precisa colher informações e referências. Se quiserem só conhecer como funciona, fiquem a vontade em visitar o meu: pinterest.com/daniargibay

Sério, fiquei um domingo inteiro fuçando essa rede e agrupando informações em forma de imagem. Acho que super vale conferir, fica aqui minha dica para começar logo esse doismiledoce! ;-)

Dani Argibay

Escrito por Dani Argibay em 9 março, 2012 | Tags: , , ,

jun 19

Essa semana tivemos o SPFW, o que eu acho o evento mais importante de moda para o Brasil. O evento rolou de 13 à 18 de Junho e tivemos 35 desfiles. Por isso que nós aqui do Pitacos Fashion preferimos falar do evento como um todo, mas sem deixar de ter um diferencial. É uma supresinha que será publicada logo mais pela Gi que marcou território pitaqueiro na Bienal. U-huuuu! \o/

O que vou falar aqui é uma visão geral, tipo um resumão de tudo o que rolou e que trocamos ideias sobre durante a semana. Se podemos ‘definir’ alguma tendência através dessa edição, os estilistas (e o comércio também) está apostando no color blocking, na estampa tropical, sendo esta ponto pro Brasil e volume fluído.

No dia 1 já tivemos um desfile bem incomum: Samuel Cirnansck. Suas noivas fetichistas e amarradas não agradaram. A Gi e a Lili não gostaram sequer do desfile, já eu procurei deixar o contexto de lado para observar as peças. Seus vestidos são ricos e eu gostei; dos vestidos apenas. O contexto foi mesmo a cereja desnecessária do bolo. A Animale mandou bem com uma cartela de cores bem calminha pro verão. Reserva é verão RJ, mas agradou. Engraçada essa diferença, que pra mim ainda é quase um paradigma, mas prometo tentar mudar ao longo do tempo, tá?! E achei original o tema indígena e bem artesanal do Tufi Duek.

Samuel Cirnansck

Já o dia 2 começou muito bem, mas os dois últimos desfiles não me agradaram…  O Jefferson Kulig fez uma coleção diferente, com detalhes ricos, mas não agrada meu gosto (pessoal, mesmo). E a Triton quis falar de tantas coisas diferentes e no fim, não falou de praticamente nada. Já Reinaldo Lourenço, Alexandre Herchcovitch e Iódice arrasaram!! Parece que fizeram suaa coleções para pitaqueiras aqui, todas em cores e formas românticas como nós três, kkk! Mas também bem suave, bem fluída, bem trabalhada, bem verão. Pelo menos pra mim, verão tem que ser calmo, pois o calor já é muito forte e eu, particularmente, não gosto. Acho que por isso gostei tanto. A Movimento mostrou uma moda bem brasileira: PRAIA e calor! E a Cori foi bem comercial, clássica e eu gostei, acho que eles casam bem a apresentação (desfile) com o vendável.

Reinaldo Lourenço, Alexandre Herchcovitch e Iódice

Não gostei do dia 3 do SPFW. Parecia coleções de inverno… A mais alegrinha foi a Colcci, mas não gosto muito dos desfiles deles por causa das celebs, estes têm mais enfase que a coleção em si, fora que parece ofuscar as outras marcas que desfilam no mesmo dia. E u até estava ansiosa pelo desfile do Mario Queiroz com sua novidade feminina, mas estava tão sóbrio quanto Cavalera, Glória Coelho, Huis Clos e Osklen.

Ashton Kutcher e Alessandra Ambrósio

No dia 4, Paula Raia trouxe uma coleção com roupas amplas, seu DNA registrado. Maria Bonita não  me agradou muito com sua cartela quase monocromática, embora seja uma coleção que falou do conforto, essencial para o verão. Água de Coco trouxe uma coleção muito linda e inovadora, porém com alguns detalhes pouco usáveis. Priscilla Darolt inspirou-se nos anos 20 e em Josephine Baker, trazendo uma coleção sensual com suas transparências. E a Cia Marítima abusou das descombinações e do bichismo, beirando o perigo.

Cia Marítima

Dia 5 começou com a coleção masculina do Alexandre Herchcovitch Men inspirada na natureza e na caça, com peças utilitárias e não só para o verão. Teve uma cartela de cores bem harmoniosa, de um Alexandre diferente do de sempre, mais suave e alegre, porém não menos urbano. A Neon explicitou bem o color blocking, mas não deixou de lado suas estampas marcantes e divertidas. A Ellus e seu urban-rock vieram mais colorido e deixaram o preto dar espçao ao branco e ao bege. A V. Rom trouxe sua moda esportiva trabalhada mais na alfaiataria com visual atual e confortável com peças chaves e cores neutras. FH foi um show a parte, principalmente pra nós do Pitacos Fashion. Adriana Degreas trabalhou bastante a estampa tropical em sua moda praia de luxo, muito mais para desfiles à beira da piscina que para ir à praia mesmo. Lino Villaventura veio com uma coleção menos detalhista que as anteriores, porém ainda muito sofisticada meclando o preto com cores claras.

Neon

 

Adriana Degreas

E no dia 6 e último, Pedro Lourenço mostrou sua coleção cada vez mais maduro. Trabalhou a alfaiataria, a brasilidade nas estampas e tudo bem explicado para o seleto grupo presente. Depois, João Pimenta trouxe elementos do guarda roupa feminino para o masculino com roupas extremamente livres no preto e braco e um certo color blocking. A Fernanda Yamamoto trabalhou Hello Kitty e natureza surpreendendo, pois não ficou muito caricato, mas sim feminino e um colorido discreto, maduro. Amapô trabalhou bastante drapeados com botões, ombros caídos e peças confortavelmente descontraídas, inclusive nas cores e estampas. André Lima e sua moda festa vieram de preto e branco para dançar com muito tecido e muitas referências (entre elas, africanismos e glamour retrô), achei que os pontos de luz em vermelho e rosa ficaram lindos e sofisticados. E para encerrar esta temporada, Ronaldo Fraga trouxe um verão inspirado nos anos 30 e um carnaval de colombinas e marinheiros, trabalhada numa delicada alfaiataria em preto e branco.

Ronaldo Fraga

 

(Fontes: FFW e Site Chic)

Escrito por Dani Argibay em 19 junho, 2011 | Tags: , ,

jun 02

O Fashion Rio já ta rolando no Pier Mauá e hj assistindo aos desfiles surgiu a idéia deste post. Sempre tive curiosidade em saber como surgem as tendências. Eu sempre me questionei: Como se descobre as necessidades e desejos dos seres humanos? A questão é que isso não é mágica! É um processo que começa mais ou menos 02 anos antes das tendências chegarem às passarelas.

Existem os bureauxs de estilo que tem como nome mais forte atualmente o WGSN. Esses bureauxs possuem uma espécie de laboratório interdisciplinar de estudos de consumo e tendências, composto por Pesquisadores de Tendências (antropólogos, sociólogos, publicitários, semioticistas, psicólogos, entre outros) preparados e treinados segundo uma metodologia adequada à função de observadores em profundidade.

Eles estão espalhados pelos 5 continentes  e a função de observação consiste em  “rastrear” correntes de comportamentos e tendências,  perceber as influências exercidas sobre um contexto e ler sua evolução buscando compreender suas futuras conseqüências, provendo assim o mercado com informações de ponta.

Os pesquisadores elaboram relatório mensal de tendência com a função de filtrar os sinais, levando em consideração não só o conhecimento do pesquisador, mas tb sua sensibilidade, tendo como objetivo apresentar um conteúdo mais elaborado com fim de comunicar as idéias mais relevantes captadas e traduzidas , enfim, em tendências.

Essas informações são vendidas (e custam caaaaaaro) para os clientes desses bureauxs de estilo. Em posse dessas informações as marcas começam a desenvolver suas coleções, que mais adiante, iremos desejar e consumir.

E assim nascem os nossos desejos de consumo que já davam seus sinais (inconscientes) no street style tempos antes.

Atualmente o WGSN tem clientes de peso como H&M(\o/), ZARA (\o/)², GAP, Burberry, Dolce e Gabbanna, entre outros….

Atualizando….

Girls,  tava vendo as fotos das celebrities no Fashion Rio hj e não pude deixar de falar da ex-dudu nobre.

Vcs repararam como o corretivo está muiiito mais claro do que o tom de pele dela?

Temos que tomar muito cuidado na hora da escolha do corretivo, caso contrário podemos estar pagando de ursinho panda ao invés de pagar de gatinha! #ficaadica

Bjos,

Lili

Escrito por Lili de Deus em 2 junho, 2011 | Tags: ,