Pitacos Fashion

Pitacos sobre moda, arte, cultura e muitas outras coisas. Welcome!

Subscribe to Pitacos Fashion Add to Technorati Favorites Add to Del.icio.us Favorites

Archive for maio, 2011

mai 25

E quando a gente pensa que  Lady Kate já nos surpreendeu o suficiente usando ZARA, lá vem ela para mostrar que definitivamente elegância não está associada a preço. No encontro do casal real britânico com o presidente dos EUA e sua digníssima senhoura, Kate aparece deslumbrantemente LINDA (e mais magra ainda!) com um vestido de 175 libras que tem valor aproximado de R$ 450,00.

De onde é o vestido? http://www.reissonline.com.br.

*clique na foto para ampliar

 

Isso mesmo! A notícia foi divulgada pelo Daily Mail que ainda noticiou que devido ao alto número de acessos (muheres a beira de um ataque de nervos!) o site teve problemas durante todo o dia.

Acho que o próximo passo de Kate será começar a fazer uso dos sites de compra coletiva, hahah. Será?

Bjos,

Lili

 

Escrito por Lili de Deus em 25 maio, 2011 | Tags: ,

mai 19

Essa vida é feita de oportunidades e elas não caem do céu. Todo mundo sabe disso, ou pelo menos deveria! Bom, eu não sabia… Só soube quando comecei efetivamente correr atrás daquilo que realmente fazia sentido pra mim. Aquela coisa do motorzinho que te move, sabe? E em muitos sentidos da vida, mas no momento, falo do lado profissional.

Nunca tinha acontecido comigo de arrumar dois empregos de uma vez. De ter que escolher qual eu queria. E aconteceu. E não foi fácil escolher, mas quando fiz a entrevista para a segunda proposta, me solicitaram uma redação sobre as tendências de moda num sentido geral, não só roupa, mas no contexto de vida, de mundo. E o texto ficou bacana, rendeu minha contratação e minha escolha. Tanto que quero compartilhá-lo com vocês:

No inverno 2011 serão usadas muitas cores sóbrias como o preto, o cinza e, ainda, o camelo. No meio disso, há inserções de cores fortes, como o azul royal (ou Bic), vermelhos e laranjas ou cores claras e suaves, como o rosa e o azul bebê.

Os recortes vêm mais geométricos e a cintura feminina vem demarcada de forma sutil, com cintos finos. Os tecidos vão do couro ao tweed, rendas e brilhos. Sapatos, ora flats e delicados, ora meia patas e pesados. Nem tudo é super justo, inclusive as skinnys de Karl Lagerfeld. O ar de bailarina cruza com forças militantes como se fosse um confronto pacífico. Aliás, tudo parece estar no hi-low. No ser forte e ser frágil, ao mesmo tempo em tempos diferentes.

A pele é mais natural, como se não precisássemos mais de máscaras, só da boca para se expressar, sem deixar de ver. Isso é: batons de cores fortes e olhos mais suaves, mas ainda marcados. Sem contar que esmaltes se tornaram acessórios indispensáveis para mãos trabalhadoras. E os cabelos, presos em coques e tranças para pontuar o comprometimento com o momento atual.

Todos se voltam para o streestyle, o que manda é a personalidade. As pessoas estão procurando se alimentar de forma mais saudável, inspiradas na cultura asiática. O que é também a busca pela espiritualidade. No meu ponto de vista, a moda, num contexto geral, tem ido de encontro à renovação indispensável do planeta.

Não me arrependo dessa escolha, muito pelo contrário. Valeu cada passo, cada aprendizado e, principalmente cada nova amizade que construí. Só que a gente tem que saber até quando as situações são de verdade interessantes pra gente. Até onde nos desenvolve de acordo com nossos ideais, até onde nos faz bem, nos deixa felizes. Pois pra mim, não basta suprir minhas necessidades. Até porque minha principal necessidade agora é crescer. E pra isso eu engatinhei, andei, plantei, tô colhendo e continuo plantando. E isso me fez querer e conseguir trilhar novos rumos dentro da mesma caminhada. A trilha se redirecionou, espero que em direção ao sucesso. E eu mando notícias!

Uma musiquinha inspiradora pra vocês! ;-)

Escrito por Dani Argibay em 19 maio, 2011 | Tags: , ,

mai 16

Desde adolescente tenho bastante busto (antes da moda do silicone!) e sempre me incomodei porque é muito chato o desvio de atenção para esta área quando queremos falar algo importante, ou ser levada a sério…

Com o tempo fui aprendendo uns truques sutis, pra disfarçar valorizando o que já tinha, afinal não a nada de errado uma garota explorar seus dotes naturais, com tanto que não pareça vulgar!!!

Sei que algumas meninas podem pensar “Ah, está reclamando de barriga cheia!”  mas realmente para se vestir no dia-dia pra quem tem bastante busto, o limite entre o elegante e o sexy demais é uma linha tênue…

A primeira coisa que devemos pensar é a sustentação e por isso usar um sutiã correto é essencial para controlar e acomodar a parte de cima do corpo!

Prefira sutiã com alças largas, bojo reforçado e tiras mais largas nas costas… E não se engane ao usar um sutiã de um número menor achando que disfarça… Pode ter certeza, o peito VAI pra algum lugar!

A segunda parte é acertar no decote. O mais conhecido e eficaz é o em “V”, que quebra o volume do colo e diminui visualmente o busto. Mas precisamos tomar um certo cuidado. Ele tem que ser proporcional e não muito profundo… Se não com certeza você vai mostrar mais do que o decote… rsrsrsrsrs

Outra opção é deixar o colo sempre a mostra com camisetas um pouco mais decotadas… O decote amplo divide o colo e evita que os seios pareçam um prolongamento do queixo. Evite gola alta que deforma o busto!

Também ajuda cores mais escuras na parte de cima, ombros no lugar, linhas verticais para afinar, tecidos mais fluidos e menos justos, estampas pequenas ao contrário de grandes…

Muitas mulheres famosas conseguem com super elegância e simplicidade valorizar seus seios sem chamar atenção demais…

Uma das mais conhecidas no quesito peito é a Sofia Loren, que sabe ressaltar suas qualidades na medida certa, a chef britânica Nigella sempre acerta nos decotes em seu programa de televisão, a atriz Scarlett Johansson sabe usar sua sensualidade sem apelar e Gisele Bunchen que é conhecida internacionalmente por suas curvas e bustos fartos…

Por isso o truque é se conhecer!! É ver o que funciona e o que não!! E ser realista em relação ao seu corpo! Pra quem tem seios volumosos optar pela sutileza e em alguns casos discrição…

Espero ter ajudado as mulheres de peito por aí!! Até a próxima!

beijinhos

Giovana

 

Escrito por Gi Menni em 16 maio, 2011 | Tags:

mai 10

Esses dias andei pensando no consumismo no mercado de moda. Afinal, tenho passado por uma experiência no varejo e me impressiona ver a reação das pessoas frente a certos produtos e situações. E como é mesmo o impulso que fala mais alto.

À exemplo disso é a época de liquidações. E todo ano tem na TV e na internet aquele ‘manual’ para você acertar nas compras sem desperdício. Porém, assim que entra a nova coleção, vem o convite do coquetel de lançamento e lá vai as consumidoras correndo por uma exclusividade. Mas até onde se vai por um peça que não é tão única assim? Claro, porque as grifes querem vender. E, se elas ainda não são uma Chanel da vida, elas não vão fazer tanta questão da exclusividade, só o vendedor vai te convencer disso. E quando se trata de pele? Tudo bem vender uma só peça, o valor dela é alto. E o da vida do bichinho que ‘cedeu’ essa pele também!

E o fast fashion? Bom, é isso que te faz tentar passear pelo shopping num sábado à noite e ver uma tonelada de garotas vestidas de micro shorts, corselet e scarpin qualquercorshocking e os garotos de jeans, camisa xadrez marca X e o cabelo do Justin Bibier. Estilo deveria ser matéria obrigatória nas escolas do século XXI. Bom, pelo menos eu já sei que esse é mais um ponto à acrescentar na educação dos meus filhos.

Mas é exatamente isso o que o fast fashion faz: você tem o estilo que a novela mostra e eles vendem. E geram a pirataria, aqueles kilos de peças de grifes fakes encontradas por aí. Mas estilo é uma coisa e moda é outra! Como disse Dudu Bertholini no ModaCamp: ‘Estilo é extensão da personalidade. Não muda a cada seis meses.’ E pra isso seria muito interessante que as pessoas começassem a se conhecer mais, a se entender mais e entender porque gostam de determinadas coisas para se vestirem de acordo com o que são, e não de acordo com o que o mercado de moda querem que eles sejam. Think about it!

Escrito por Dani Argibay em 10 maio, 2011 | Tags:

mai 06

Na época em que Orkut existia (sim, porque o Face “quebrou” o Orkut né?) eu lembro que tinham duas comunidades que chamavam atenção pelo número de membros: Eu amo a minha mãe e Eu tenho a melhor mãe do mundo.
E eu super entendo o porque de todo mundo ter aderido essas comunidades. Amor de mãe é inexplicável mesmo! É único! E maio chegou! E todo ano é igual!

Eu fico doidinha pensando no presente da minha mãe (não gosto de repetir presente, acho sem graça). E é claro que esse ano não foi diferente!

Depois de bater perna atéééé, abrir e fechar o guarda-roupa da minha mãe milhões de vezes, analisar a sapateira dela por horas, tive a brilhante idéia de olhar no banheiro. E eis que percebi que todos os cremes para o “corpítcho” estavam meio que terminando… BINGO!

O presente estava decidido!

Quando cheguei na L’Occitane para comprar veio a questão nº 2. Qual a fragrância do creme?

Sim, porque não rola comprar uma fragrância de meu agrado, né?? Essa é uma diquinha que acho super válida. Toda vez que formos comprar um presente, temos que ter em mente o gosto do presenteado, caso contrário podemos incorrer no erro de comprar do nosso agrado e acabar errando na escolha. E o chato de se equivocar na opção do presente é que o presenteado fica super sem graça de trocar, né?

Minha mãe é super discreta. Gosta de fragrâncias e essências bem suaves, leves… (bem diferente de mim!)  

Enquanto decidia fui percebendo que as que eu gostava provavelmente não agradaríam minha mãe, afinal gosto de fragância/essência forte.

Acho que acertei na escolha:

Foto: Google Images

Então, lembrem sempre: o presente tem que agradar quem vai receber e não quem está comprando! hahahaha

Desejo a todas as mães, um Feliz Dia das Mães.

Beijos Lili

PS: vou ter que proibir minha mãe de ler o blog até domingo. Posso falar? Missão impossível. Minha mãe é mais “internética” do que eu! hahaha

Escrito por Lili de Deus em 6 maio, 2011 | Tags: ,

mai 02

Foi de um jeito despretensioso que nos conhecemos. Sem perceber já estava automaticamente marcado aquele encontrinho gostoso onde a gente discutia e trocava experiências… E dali nasceu uma linda amizade e consequentemente o nosso Blog. Somos três meninas com personalidades completamente diferentes… E assim esta troca se torna mais rica…

Por isso SEJAM MUITO BEM VINDOS !!

Como é meu primeiro post oficial, queria contar um pouquinho da minha história aqui no Blog. Sou produtora artística e Consultora de Imagem e trabalho alguns anos com televisão e teatro… No ano passado fiz a produção de uma peça musical muito especial… Por mais que já tenha se passado um tempo do término do espetáculo (acabou em outubro do ano passado), quero compartilhar esta experiência com vocês…

O musical era JEKYLL & HYDE, O MÉDICO E O MONSTRO

 

 

 

 É um espetáculo que conta a batalha entre o bem e o mal, desencadeada por um experimento de um médico, Henry Jekyll, com seu próprio ser. A experiência resultou em Edward Hyde, seu alterego com personalidade assassina. No meio de tudo isso ele se envolve com duas mulheres Emma sua noiva e a prostituta Lucy.

O espetáculo contava com grandes profissionais do teatro musical como Nando Prado, Kacau Gomes e Kiara Sasso com direção geral do americano Fred Hanson.

Mas um dos nossos destaques, além de toda qualidade artística e musical, vinha do figurino assinado pelo estilista Fause Haten.

Tínhamos aproximadamente 150 figurinos em cena. Os tons que predominavam eram escuros e fortes como roxo, verde e dourado e com tecidos brilhantes dando um efeito incrível no palco. As modelagens remetiam à Belle Époque: para as mulheres saias volumosas (para as bem nascidas!!), babados, espartilhos de barbatana e ferro marcando as cinturas (confeccionados pela Madame Sher que é perita no assunto!) e para os homens casacas, mantôs, capas pretas e golas rebuscadas.

O figurino duplo, primeiro do médico Jekyll, era de uma alfaiataria impecável, com calças mais ajustadas. Já Hyde tinha sua marca registrada, um sobretudo de couro com corte da época.

O figurino de Emma, que era moça respeitável, da sociedade, se resumia com tons claros como champanhe e rosados. Como era recatada, usava gola da camisa bem fechada. Os tecidos eram finos.

Lucy, a prostituta, usava sempre corsets, criando uma silhueta super sexy. Usava também calçolas com franjas, que tomavam o lugar das saias. Os corsets, aliás, eram importantíssimos no bordel Rato Rubro esbanjando sensualidade.

O Fause teve super liberdade de criação e tornou o figurino mesmo de época mais contemporâneo. O resultado final ficou lindo lindo!

Você pode conferir aqui a matéria que fizemos para o GNT Fashion contando o processo de criação…

Agora o que acho interessante é que podemos pegar estas referências e transportar para nossa realidade, para nosso dia-dia, duvida?

O corset todo bordado da cena do noivado de Emma está reproduzido a sua maneira na coleção de Emilio Pucci inverno 2012…

A saia de babados também do noivado aparece como referência na coleção do próprio Fause de primavera verão 2010-2011…

O casaco de couro do Hyde está “presente” na coleção de Salvatore Ferragamo inverno 2012…

É só procurarmos que podemos utilizar as idéias de um figurino de época para os dias de hoje…

Enfim, foi um trabalho muito interessante, de muito amor e de muito suor!!Afinal produzir um projeto desta escala não é fácil, não!!!

Até a próxima!

Giovana

* crédito fotos: Fabio Hofnik, Rafael Beck, Caio Gallucci e sites Espaço FH, Emilio Pucci e Salvatore Ferragamo.

Escrito por Gi Menni em 2 maio, 2011 | Tags: , ,