Pitacos Fashion

Pitacos sobre moda, arte, cultura e muitas outras coisas. Welcome!

Subscribe to Pitacos Fashion Add to Technorati Favorites Add to Del.icio.us Favorites

Archive for dezembro, 2009

dez 26

Bom, semana passada falamos sobre o Natal e todas aquelas dicas continuam valendo não só para o Ano Novo, como pra vida! Só que o Ano Novo aqui no Brasil tem uma tradição muito forte no país inteiro: vestir-se de branco. E essa é uma tradição muito brasileira!

O Ano Novo é conhecido como o fim de um ciclo e início de outro, que é também chamado réveillon, termo oriundo do verbo francês réveiller, que em português significa despertar. É um momento cheio de promessas, esperanças e renovações. É o momento em que muitos traçam objetivos ou adequam as coisas boas que vêm acontecendo para renová-las e darem energia nova para que continuem prosperando. E há muitos rituais pelo mundo para celebrar esta data, como a queima de fogos em Copacabana (Rio), na Av. Paulista (Sampa), no Arco do Triunfo (Paris) e em tantas outra cidades como Lisboa, Londres, Sydney. Dizem que essa tradição é muito antiga e serve para espantar os maus espíritos. Se é verdade não sei, só sei que é lindo!! Na Espanha, costuma-se comer 12 uvas, uma a cada badalada do relógio de Puerta del Sol, localizada em Madrid, para trazer sorte. Em New York, a celebração de Ano Novo é na Times Square, onde uma bola gigante começa a descer às 23h59 até atingir o prédio em que está instalada, marcando exatamente meia noite. E há um costume universal: roupa nova. Acredita-se que usar na virada ao menos uma peça que nunca tenha sido usada reforça o espírito de renovação do Ano Novo. E aqui no Brasil, além do costume de usar branco, muitas pessoas associam a cor da roupa íntima à determinados desejos para o próximo ano. A energia das cores realmente influenciam no nosso comportamento, personalidade e, porque não?, na direção que vamos seguir. Algumas pessoas misturam a cor escolhida ao branco na vestimenta escolhida para a festa da virada, e eu acho super válido. Então, vamos ver o que as cores podem trazer de bom pra gente?

Branco: Tradicional para este evento, representa paz, verdade, sabedoria, calma, dignidade, divindade, harmonia, promove o equilíbrio pessoal, a interiorização e a reflexão. O prata é considerado o branco com brilho, além de ser mais sofisticado, acredita-se que ele reforça as energias do branco com sensações agradáveis e muita energia positiva, vibrante e calmante.

Preto: O clássico e nobre preto… Por carregar uma atmosfera pesada, já que também é a cor do luto, não costuma ser utilizado nesta comemoração. Ainda assim, há quem acredite que esta cor repeli energias negativas, como a inveja.

Azul: A cor da espiritualidade. Atrai força, segurança e credibilidade. E também transmite tranquilidade e garra para iniciativas.

Vermelho: A paixão, o fogo, a vida. Esta cor promove agitação, movimento, atrai paixão, amor e sexo, não exatamente nesta ordem.

Laranja: Uma cor de vibrações enérgicas, de alegria, euforia, senso de humor, conquistas profissionais.

Amarelo: O ouro, o dinheiro, a riqueza! Traz conforto, idealismo, espontaneidade, luz e coragem para seguir adiante.  O dourado, assim como o prata para o branco, é considerado o amarelo com brilho. Da mesma forma, reforça as energias do amarelo, além de ser mais peruástico!

Rosa: Ah, os românticos! A cor do amor puro, de qualquer natureza. Transmite suavidade, sensibilidade, delicadeza, pureza e vibrações ótimas para conduzir boas convivências.

Verde: Esperança. A cor da natureza, leva à sensação de liberdade, de firmeza, atrai boa saúde e, se for neon, atrai muita energia e disposição.

Violeta: Mistério e grandeza. Ótima para a auto estima e para o foco de objetivos, inspira a criatividade e a imaginação.

Marrom: A cor da terra, da solidez.

Nude: Hein? Ué, por que não? Essa cor veio para o verão 2010 e já virou sensação, ouvi falar até que é o novo branco. Vamos combinar que é super elegante e requintado, além de servir de fundo para todas as outras cores que falamos acima. Se for combinado com outras peças ou acessórios neons, fica bárbaro, além da super energia que os tons neons trazem. Fica a dica!

Agora, é só escolher a cor que mais lhe agrada e boa sorte!!

E eu desejo a todos um 2010 muito 10, muito colorido, muito cheio de vida e alegria e de todas as energias boas para o mundo todo!

Escrito por Dani Argibay em 26 dezembro, 2009 | Tags: , ,

dez 19
Eu já disse aqui que a-do-ro fazer aniversário, né? Então, vale complementar que eu também gosto de me cuidar um pouco mais nessa época e ficar lindamaravilhosa para esperar meu ano novo pessoal começar. Afinal, o significado de fazer aniversário é nascer de novo, para mais um ano, mais uma etapa da vida que começa, mais uma renovação! E no Natal? Bom, como todos sabem, o Natal é o aniversário de Jesus. E, portanto, dou a mesma (e devida) atenção a esta data. Pensa: Deus deu de presente para humanidade (ou seja, nós!) seu único filho. Tá aí um dos motivos de presentear nossos queridos nesta data, pois compartilhamos o que temos de melhor dentro de nós com quem amamos. Claro que todo dia é um novo começo, mas traçamos nossa história e, às vezes, paramos e queremos renovar de forma mais grandiosa. Isso acontece quando resolvemos dar guinadas em nossas vidas, às vezes grandes, outras nem tanto assim, mas decidimos fazer mais aquilo que realmente nos preenche e nos faz mais feliz. E para 99% das pessoas, esse é o momento. Mas isso não acontece porque é Natal, assim simplesmente. Acontece por conta da magia e do sentimento de renovação da vida que esta data traz. E como já disse aqui, eu quero porque quero ajudar as pessoas a se descobrirem mais, expressando sua personalidade através de seu estilo.
E isso também vale para o Natal. Que tal cuidar mais de si? Começando por dentro, vai se refletir por fora. Plante um arco-íris no seu coração e deixe o brilho e a alegria das cores expandirem e irradiarem por onde você passar!
Escolha uma roupitcha que te deixe sentir-se linda(o) e confortável, capriche mesmo! Com certeza o Papai do Céu vai ficar muito feliz de te ver assim, tão de bem consigo e vai colocar no saco de presente do Papai Noel tudo aquilo que você mais deseja nesta nova etapa do mundo que vai começar. Algumas dicas?
* Primeira de todas: seja você!
* Escolha peças de qualidade, em cores que realcem sua pele e, que depois, possam ser usadas em outras ocasiões ou que casem com outras peças que você já tenha.
* Lembra que Natal é um aniversário mais que especial? Então, férias ao preto já! ‘Ah, mas é só um detalhizinho, uma estampinha…’ – Então, tá. Mas lembre-se também do arco-íris! ;-) Ah, mas eu tô gordinha…’ – Bem, existem outras cores e formas de disfarçar os quilinhos a mais! Modelagens que valorizem os pontos fortes, como decotes, volume, largura, comprimento, tecido e cor, aplicados em lugares estratégicos. Pretos coloridos e clássicos? Marinho, berinjela, cinza, bege, verde, azul, até o branco ou hit do verão 2010, nude! Vista-se, olhe no espelho e avalie se o que você tem de mais bonito está em evidência ou não.
* Peças versáteis e sem muito detalhe podem ser valorizadas com jóias, bijuterias ou acessórios. E vale lembrar uma ‘regrinha’: quanto menos, mais! Deixe o exagero para Árvore de Natal!
* Mããããs… Se você já tiver um estilo mais peruástica, dica: paetês, tachas e correntes estão com TU-DO!
* Se for uma confraternização da empresa onde trabalha, cuidado com excessos! Mantenha a mesma postura profissional ao se vestir e surpreenda nos acessórios e complementos com um pouco mais de ousadia e modernidade.
* Os mocinhos podem ficar com um look mais descontraído em camisas modernas, jeans, malhas, calça cargo, camiseta pólo. Se for uma festa mais formal, pode até complementar o visual com um blazer com uma pegada mais esportiva. Se não for tão formal, calças esportivas e bermudas em cores neutras ficam bem legais, também. Mas, independente do ambiente, lembre-se que é uma festa! Os trajes ‘praia’ e ‘futebol e cerveja com os amigos’ fica para outro dia!
Então, aproveitem e…
Merry X-mas!!

fonte de pesquisa: www.terra.com.br/moda
Escrito por Dani Argibay em 19 dezembro, 2009 | Tags: , ,

dez 12
Não sei se todos que estão lendo sabem, mas minha mãe é manicure. A vida inteira eu ouço: ‘Nóóóóóssa, que unhas lindas você tem!!‘. Juro que a coisa do mauzoiádo funciona, pois, muitas das vezes, elas quebram em seguida. Da última vez, quebraram de 7 dedos. E minha mãe ainda é metida, porque faz questão de responder que ela fez e refez. Tá, não é porque é minha mãe, mas confesso que a bixa é boa mesmo! E lamento dizer a vocês que, apesar do marketing barato, ela está se aposentando…

Mas o assunto aqui é outro. Afinal, nada melhor (e higiênico) que uma pessoa com as unhas feitas, melhor ainda e mais bonito se estiverem bem feitas. Minha mãe mesmo tem praticamente TOC de olhar as mãos das pessoas. E repara meeeesmo se as unhas estão feitas ou não, se estão bem feitas, bem pitadas, como é o formato, se a pessoinha roe (écati! =/). E eu herdei um pouco disso dela, mas acabo reparando mais na cor do esmalte, mesmo. Então, vamos falar um pouco das cores?

Obviamente de acordo com o estilo e personalidade, a pessoa acaba tendo umas 3 cores que mais usa. Eu mesmo acabo variando entre o branquinho, vermelho e rosão. Mas, de vez em quando, me aventuro em algum lançamento, que logo perde a graça. Ainda bem que uma vez por semana a gente já troca de novo, né? Se bem que, além da conveniência me ajudar, confesso que sou viciada em fazer as unhas. Já cheguei a fazê-las 3 vezes na mesma semana! E detesto esmalte descascando! Neurótica, eu sei…

Eu ando lendo uns blogs por ai e vi algumas coisas sobre esmaltes muito legais. Umas cores escalafobéticas tipo azul metálico, laranja fluorescente, verde maçã, amarelo ovo, que só tendo mesmo muito estilo pra usar. A Vanessa Rozan, maquiadora super fashion, outro dia estava usando esse ai, Ocean Love Potion, da Sephora by OPI:

Eu acho estranho, pra mim. Mas acho super estiloso pra quem tem (o que eu chamo de) coragem!! Praticando a mania do momento, ou seja, twittando, li isso aqui: “‘Quero azul Twitter!’ De uma garota à manicure em Ipanema, sobre a cor de esmalte que desejava. (O Globo/Gente Boa/JFS – via @melhoresfrases)”. Bárbaro, não?!

Num outro blog consegui ver alguns lançamentos de verão da Colorama, cores fortérrimas. Chamam de cores quentes. Eu só consigo ver cores gritantes, nada a ver com temperatura! Mas usaria sim, na boa. Vê se não dá vontade?

Agora, coisas que acho totalmente out… Unhas artísticas, pra mim, são extremamente bregas!! Nada de oncinhas, zebrinhas, borboletinhas, florzinhas… Pára, né!! O único desses ‘inhas’ que se salva é a francesinha, e só porque fica bem natural. Caso contrário, só se você ainda tiver uns 10 anos de idade, vamos combinar…

E, pra variar um pouco, não vou deixar de falar dos nossos amiguinhos rapazes. Homens, por favor, cortem suas unhas regularmente! Segredo: mulheres não gostam de homens com unhas compridas, nem pintadas de branquinho Renda, como já vi por ai… E preto só vai ficar bacana se você for emo. Sério, tome cuidado para não ficar horrível! Se quiser, passe só incolor, é a melhor opção para homens, fica mais natural. Algumas marcas tem linhas específicas para este público. Como já disse por aqui, homem tem direito a se cuidar e a ter vaidade também, sim! Nada de preconceitos com homens que vão à manicure, muito pelo contrário! Mas tudo tem limite, né!

Pronto, aproveite que é sábado, agende com a manicure de sua preferência, as garotas podem soltar a criatividade e escolher a cor que mais tem a ver com seu humor e estilo e… Bora a-rrasar!!

Escrito por Dani Argibay em 12 dezembro, 2009 | Tags: , , ,

dez 05
Então, eu estou lendo um livro que ganhei de presente de aniversário que se chama ‘A Sombra do Vento’. Ele conta uma história que um rapazinho bom leitor, além de filho de livreiro, que se embrenha a desvendar o mistério que ronda a vida do escritor do livro de mesmo nome. E a história se passa na Barcelona pós-2ª guerra. Muitas identificações, a começar que a época citada é o mesmo momento que meu avô deixa a Espanha para viver aqui no Brasil, fugido da Guerra Civil, promovida pelo tal Governo Franco.
Eu não sou nenhuma leitora assídua, embora quisesse. Pura preguiça, sabe? Mas esse livro tem prendido bem minha atenção por dois motivos: 1 – há um mistério a ser desvendado; 2 – fico imaginando as cenas descritas, principalmente em relação à indumentária. Aí, fiquei lembrando das aulas de História da Moda, revendo o material das décadas de 40 e 50 e imaginando o que se vestia naquela Barcelona. A história é em primeira pessoa e o narrador descreve bem os detalhes. E então, nas minhas pesquisas, percebi que, aparentemente, a descrição das vestimentas é um pouco ‘atrasada’ em relação ao que estava acontecendo no cenário da moda daquele momento. E isso pode acontecer por n motivos.
Uma delas é por conta da transição das décadas, pois a moda não se atualiza na virada da década, num ponto determinado. Ela leva um tempo para evoluir, se estabelecer e continuar se transformando, como tudo nessa vida. Outro possível motivo, imagino que o que se usava na Espanha era o que se usava na Europa, e o centro da moda era Paris (ou ainda é?). Mas, lá, lembrando das aulas, me ocorreu um nome: Cristóbal Balenciaga. Este distinto senhor foi um estilista e costureiro espanhol de grande destaque, não só na Espanha e na França, também conhecido como ‘Arquiteto da Costura’, pois uma de suas marcas era brincar com proporções e cores. Esse nome ficou um pouco perdido no tempo, mas agora está voltando com tudo. Prestem atenção!
Mas, voltando à referência ao livro, a grande diferença entre o estilo Balenciaga e o descrito é: o narrador fala de mais de uma mulher com silhuetas demarcadas, vestidos acetinados, cores românticas e tudo mais. E, neste momento, Balenciaga (além de Dior, depois Chanel e outros), estava desmarcando a cintura, deixando a mulher mais mulher e mais a vontade, porém sempre elegante, como a linha ‘A’ de Dior e, ao mesmo tempo, criando o chamado New Look. E este sim, se parece mais ao que o narrador do livro descreve. E foi Dior que criou esta última citação. Para quem não sabe, é a cintura bem marcada e saias rodadas. Beeeem anos 50!

Porém, a maioria dos personagens da história é masculino. E aí, a gente cai naquilo que já conversamos por aqui. Os mocinhos sempre desprovidos de recursos de beleza… O narrador fala muito sobre o uso de jaquetas. E daí, já imagino justamente o que foi discutido em aula: a moda masculina da década de 50 era basicamente paletó comprido, calça justa, gravata, cores escuras e sóbrias. Engraçado que o composè de meu avô ainda é bem próximo disso.

Ainda bem que esta mesma década também é conhecida como os anos dourados, onde os rapazes foram muito bem representado por Elvis & cia., com aquele ar de rebeldia composto por topetes e brilhantinas, camisetas de malha, jaquetas de couro e as nossas atualíssimas calças jeans. Ruptura dos valores, uma verdadeira revolução naquele momento!!

Ler é muito bom e faz a gente atiçar a criatividade da cachola. Melhor ainda quando conseguimos fazer links com nossos interesses pessoais, né mesmo?!

Escrito por Dani Argibay em 5 dezembro, 2009 | Tags: , , ,