Pitacos Fashion

Pitacos sobre moda, arte, cultura e muitas outras coisas. Welcome!

Subscribe to Pitacos Fashion Add to Technorati Favorites Add to Del.icio.us Favorites

Archive for novembro, 2009

nov 21
Gente, essa semana foi meu aniversário. Mais exatamente, ontem, dia 20/11. Eu sempre fui apaixonada pela data do meu aniversário. Mas nos últimos 3 anos tem sido um porre por causa desse feriado besta que inventaram, o Dia da Consciência Negra. Um verdadeiro ode ao racismo, vamos combinar. Afinal, também existe o Dia do Imigrante (25/06) e nem por isso é feriado. E olha que muitos deles, como os portugueses, espanhóis, italianos e uns tantos outros, também fazem parte da nossa história. Se duvidar, até mais que os negros. Caso contrário, em vez de sermos um país em desenvolvimento e de grande destaque mundial, ainda poderíamos ser índios com uma história estagnada. E eu não poderia vir aqui tentar falar de moda. Mas é melhor não aprofundar no mérito da questão, até porque esse assunto envolveria questões políticas e eu acabaria falando de toda minha revolta e indignação contra esse governinho petista. Além de não adiantar nada, esse não é o objetivo aqui.
E vocês devem estar fazendo a mesma pergunta que eu me fiz ao terminar de escrever este primeiro parágrafo: ‘E o que isso tudo tem a ver com moda?‘. Resposta: incentivo. Vocês já pararam para pensar no conceito de moda no Brasil? Quem lança tendências aqui nessas terras tropicais? Resposta: nossa adorááda Rede Globo. E eu poderia destacá-la em itálico ou negrito, mas melhor deixar assim mesmo. Esse foi até tema de uma discussão em sala de aula, no curso de História da Moda. Pronto, acabei caindo em política de novo, porém por um outro ângulo…
Se eu pedir para você me citar 3 nomes de designers brasileiros, os dois primeiros até poderão vir rápido. Mas certeza que você parará para pensar no terceiro. Sabe por quê? Porque quem dita moda no Brasil é a novelenha das 8, bem! Ou vai me dizer que você nunca se pegou falando ‘are-baba!‘ ou admirando um lencinho indiano?!? Ah, vá! E nossos talentosos designers, onde ficam?
Sim, a moda no Brasil está em constante crescimento. Graças ao SPFW e outros grandes eventos relacionados. E seria bom que o governo disponibilizasse mais atenção e incentivo para esse mercado um tanto quanto promissor. E a outros tantos eventos que auxiliam no pensamento da evolução pessoal. Ah, não… É melhor investir no Bolsa Cinema. Assim, eles garantem salas lotadas para que toda população brasileira se comova com ‘Lula, Filho do Brasil‘, a humilde história de nosso querido presidente (auto)mutilado. – Ooops! Acho que exagerei aqui… – E o povão acha o presidente legal, afinal de contas o negócio é emendar o feriadão e correr para praia! Ou seja, continuam comprando modinha Globo e caminhando com cabrestos. Afinal, tudo acaba em pizza, mesmo!
Por outro lado, talvez até seja melhor deixar esse mercado quieto assim mesmo, para não aumentar a concorrência e priorizar a qualidade.
Enfim, eu quero evoluir e ter pensamentos próprios, além de plantar sementinhas assim para quem lê. Por isso que me dei de presente de aniversário este blog. E que fique claro que não me acho dona da verdade. Estou em processo de evolução.
Escrito por Dani Argibay em 21 novembro, 2009 | Tags: , ,

nov 14

Este é Oscar Wilde, o cara que rompeu um paradigma ao encarar a câmera, enquanto todos faziam poses formais para fotos.

Essa semana teve a VI Semana de Moda e Cultura, na Livraria Cultura e eu, que não moro, me escondo, além de ser peona, consegui ir à uma única palestra. Mas te falar, viu… Valeu a pena mastermente!!! O tema era ‘O Homem Contemporâneo e a Moda‘, e o palestrante, só Mario Queiroz, tá bom pra você? Tá, talvez você que está lendo seja leigo no assunto (como eu, ainda? Oi!) e não saiba de quem eu estou falando, exatamente. Ele é um super designer de moda masculina. Diferente de muitos que a gente vê por ai, que mal pode ver uma lamparina que já pensa que é um holofote e sai correndo feito rastro de purpurina…


Bom, vamos ao que interessa. É engraçado como estamos condicionados a pensar em moda e fazer link ao feminino. Tanto que, em seu discurso, Mario contou que, no lançamento de seu livro ‘O Herói Desmascarado‘* no Rio, um menino de 12 anos foi pedir autógrafo para ele, que desconfiou e perguntou para quem era o livro. Surpreendentemente, o garotinho respondeu que era para ele mesmo, pois ele gostava de moda, viu sobre o lançamento do livro no jornal e pediu para a mãe levá-lo lá. Mais surpreendente foi o ‘ooooooooooooooh!’ que se espalhou pelo auditório. Perceba-se que era um evento direcionado à moda e que as pessoas que estavam lá, muito provavelmente, eram interessadas no assunto. E olha o ‘preconceito’, assim dizer.

Para quê rotular? Por que homem que se interessa por moda tem que parecer gay? Ah, não necessariamente, pode ser metrossexual. Soa melhor? Blééééh! pra você. Se nós mocinhas temos à nosso favor a maquilagem, os vestidos leves e soltos, o salto alto para ficarmos mais chics e muitos outros acessórios, por que nossos amiguinhos mocinhos só podem usar o famigerado terno e gravata para parecerem elegantes? O que fazer, então, com a linha entre pertencer e distinguir? Homem também tem estilo, também tem personalidade e também merece ser contemplado em relação a sua vaidade, seu conforto e seus desejos de se sentir lindo. E sem rótulos, por favor! Ou vai me dizer que você nunca esticou o pescocinho pra sentir um pouco mais aquele perfume mááravilhoso que um bonitão que passou por você estava usando? Dú-vi-do!

Mario disse que uma de suas palavras preferidas é ‘ruptura’. Tipo assim, por que menino é azul e menina é rosa? E fica ai a sugestão desta leitura. Afinal, já vi vááários gatenhos de camisa rosa e ó… Abafa!


Para quem quiser conhecer melhor o trabalho do Mario Queiroz: www.marioqueiroz.com.br.

* Esse livro parece valer super a leitura. E fica a dica que aceito fácil como presente de aniversário, tá? Hihinhoihihinhoi!

P.S.: Quero agradecer aos meus chefes pela super compreensão e a força que estão me dando! Obrigada, Bens!

Escrito por Dani Argibay em 14 novembro, 2009 | Tags: , ,

nov 10

Eis a hora de se apresentar.

Este blog nasce de um momento insano, de uma motivação que veio quando estava vivendo o nada. E o nada me fez prestar atenção em meus desejos, aparentemente mais banais.

‘Moda? Imagina!! Loucura… Afinal, que talento eu tenho pra isso?’ – Pois é… Descobri esse tal talento, embora nunca tenha tido verba sequer pra comprar uma Vogue.

Tudo bem, muita calma nessa hora. Bate papo com uma aqui, vai ao shopping com outra lá, dá uns pitacos aleatórios e tals… E comecei a ouvir o que precisava. Consultoria de Imagem me soa muito bem, obrigada!

E agora, o que fazer? Corre para avaliação profissional, conversa com um, pesquisa com outro, troca informação, oops! Mas com quem?! Lembra que parecia loucura? Ah, sim! Pesquisa!! O que, onde, como… 1º passo: estudar. E dá-lheGoogle! Quais as melhores opções? Pesa valor, pesa tempo, pesa qualidade. Curso técnico: 1 ano e meio… Tá, vamos lá. Pooota preguiça… Olha! Achei um de História da Moda, 6 semanas, valor acessível!! Vou fazer os dois!

Começa História, conhece pessoas da área, brigando por um lugar ao sol, ainda que seja só uma amizade. 1ª aula e vem a doida: ‘Olha, se é consultoria o que você quer, parabéns! Começou pelo curso certo. Agora, técnico… Você tem dom pra desenhar?‘ – Umas das coisas que nem mamãe, nem a escola me ensinou foi desenhar. Parece até que nasci com duas mãos esquerdas! (Bem que eu gostaria de ser canhota…). Melhor conversar com um profissional já atuante, né? Resultado: curso técnico cancelado. Vamos aguardar o curso de Consultoria, então. Só depois do carnaval…

E assim o tempo vai passando… Ansiosa como sou, confesso que está sendo um baita exercício de paciência. Mas está sendo muito bom! Até porque descobri entre minhas novas amiguinhas do curso (todas fashion, tá?) que eu não estava tão sozinha nesse barco. Bafo! Acredita que praticamente nenhuma delas tinha companhia sequer pra bater perna na Oscar Freire?!

* Gostaria de agradecer alguns incentivadores desse blog: minha amiga Candice, que há tempos me incentiva e foi minha primeira vítima fashion. Ao Fernando que sempre me ajuda a dar os próximos passos, mesmo com toda minha teimosia. Aqueles que me acham uma bonequinha de luxo, elogio que recebo de braços abertos e que me engrandece horrores – Audrey rocks! A todos que se aventurarem a ler este blog e que me ajudarem a complementá-lo. E, claro! Aos meus pais e Deus, pois só existo por causa deles! Enjoy it!

Escrito por Dani Argibay em 10 novembro, 2009 | Tags: , , ,